Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Adeus!’

As pessoas temem a morte por desconhecê-la… Mas uma vez acreditando-se que ela é somente uma passagem, se torna simplesmente libertação, pois aqui, onde estamos, há sofrimento. Viemos aqui para sofrer e aprender. Lá, do outro lado, não há sofrimento, só Deus.

Vendo um dos programas “Passagem para”, do canal Futura, lembro-me muito bem de, em uma país, a morte ser festejada e o nascimento ser chorado. Bem, a vida pode ser tudo: pedaço de céu ou de inferno. Depende do que fazemos com ela.

Abaixo, o poema de inspiração desse post:

Adeus!

Adeus, mundo ingrato, vou-me embora!
Amigo meu não és, nem teu sou.
Muito tempo entre a turba vaguei,
Qual barca perdida no oceano;
Mero joguete muito tempo fui;
Mas agora, mundo ingrato, vou-me!

Adeus digo à vil bajulação;
à ríspida e fútil soberbia;
à vã arrogância da fortuna;
Aos salões, às cortes, e às ruas;
Aos empedernidos e apressados;
Aos que de cá e de lá correm.
Adeus, mundo ingrato, vou-me embora!

Vou-me de volta à minha morada,
Em verdes colinas isolada,
Canto secreto em país ameno
Cujos bosques fadas planejaram,
Onde sorri a vida sem cessar
Ao canto alegre da passarada,
E pés profanos jamais pisaram,
Recanto sagrado a Deus e ao mundo.

Posto a salvo em seu refúgio
Espezinharei o antigo orgulho,
E estirado sob os pinheirais,
Onde brilha a vespertina estrela,
Rir-me-ei das humanas histórias,
Dos escolásticos e letrados,
Que eles nada são em sua altivez,
Pois nas matas se pode achar Deus.

Ralph Waldo Emerson

Anúncios

Read Full Post »